Público-alvo e Persona? Entenda a diferença e desenvolva a sua persona
16633
post-template-default,single,single-post,postid-16633,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-10.1.1,wpb-js-composer js-comp-ver-5.0.1,vc_responsive
 

Público-alvo e Persona? Entenda a diferença e desenvolva a sua persona

publico-alvo e persona

Público-alvo e Persona? Entenda a diferença e desenvolva a sua persona

Você sabe para quem direcionar seu conteúdo ou produto? Surgiu a dúvida entre público-alvo e persona? Entenda a diferença!

publico-alvo e persona

Há algum tempo atrás, as empresas limitavam-se a definição de um público-alvo. A concorrência era pequena e não existiam muitos produtos e serviços semelhantes disputando o mercado. Hoje, o público-alvo por si só não é capaz de influenciar na busca por estratégias elaboradas de venda e é assim que a construção de personas passa a ser necessária.

Com o crescimento do número de empresas no mercado, os consumidores se tornaram mais exigentes e por isso não dá para pensar nessa pessoa de forma generalizada e em grandes públicos, é preciso segmentar.

Pensando nisso, Alan Cooper, que atualmente é considerado o “pai” do conceito de buyer persona, ampliou a ideia de público-alvo e criou uma forma de otimizar, segmentar e definir quem é esse público de forma específica e englobando seus interesses e atividades.

Dessa forma, a persona nada mais é do que uma pessoa fictícia ou um personagem, que é composto por características subjetivas que o tornam o cliente ideal.

A junção de dados como renda, sexo, idade, estado civil, status de trabalho e nível educacional, hobbies, comportamentos, valores e interesses, servem de pilar para ajudar a suprir as deficiências da empresa na comunicação e as necessidades daquele que efetua a compra. Afinal, uma boa estratégia de marketing precisa ser baseada no público que você deseja atingir.

Assim, o atendimento é mais intimista e humanizado, uma vez que você deixa de tratar o cliente por classificação de gênero, idade e classe social e passa a tratá-lo como “João”, “Maria”, “José”, estabelecendo conexões emocionais, que são bem mais fortes e duradouras do que uma simples transação comercial.

COMO FAZER

Dentro do público-alvo, existem vários perfis de clientes.

A persona é uma representação do cliente ideal. Ela deve ser criada através da pesquisa e análise de dados reais sobre os clientes da sua empresa, abordando características pessoais como suas dores, vontades e desafios.

Utilize todos os dados e ferramentas que você puder no momento de criar suas personas. Quanto mais detalhado, melhor!

  1. Comece esse processo dando um nome para ele ou ela!
  2. Analise as dores e os desejos da sua persona, respondendo: quais os problemas que temos que resolver? O que precisamos para isso? Qual tipo de informação estamos buscando? Procure pensar como se fosse um cliente, tendo empatia.
  3. Segmente seu público-alvo e insira sua persona em um dessas segmentações.
  4. E por fim, construa o perfil de sua persona. Depois de reunir todos os dados necessários para montar um perfil hipotético, defina o comportamento, estilo de vida etc.

Gostou do post? Visite nossa página nas redes sociais e confira muito mais!

Compartilhar